Agrotóxicos e Esclerose Lateral Amiotrófica


Exposição ocupacional e doenças neurodegenerativas.

Gunnarsson LG, Bodin L. Occupational Exposures and Neurodegenerative Diseases-A Systematic Literature Review and Meta-Analyses. Int J Environ Res Public Health. 2019 Jan 26;16(3).

Clique aqui para visualizar o artigo no banco de dados ou na íntegra

Revisão sistemática com metanálise concluindo que a exposição a agrotóxicos aumenta o risco de Esclerose Lateral Amiotrófica e Doença de Parkinson em mais de 50%.

Kang, H. et al., 2014. Amyotrophic Lateral Sclerosis and Agricultural Environments : A Systematic Review. Journal of Korean Medical Science, 29(12), p.1610–1617.

Clique aqui para visualizar o artigo no banco de dados ou na íntegra

Esta revisão sistemática foi publicada no periódio Journal of Korean Medical Science, em 2014. Vinte e dois estudos preencheram os critérios de inclusão (19 estudos de caso-controle e 3 estudos de coorte). Segundo os dados publicados, a exposição aos pesticidas aumenta significativamente o risco para a esclerose lateral amiotrófica (OR: 1,44; IC95%: 1,22 – 1,70). Os trabalhadores rurais também apresentaram um risco aumentado para esclerose lateral amiotrófica (OR: 1,42; IC95%: 1,17 – 1,73). O risco para a doença não aumenta significativamente para aqueles que vivem em zona rural (OR: 1,25; IC95%: 0,84 – 1,87).