Agrotóxicos e Linfoma não-Hodgkin


2,4-D E O RISCO DE LINFOMA NÃO-HODGKIN.

Smith AM, Smith MT, La Merrill MA, Liaw J, Steinmaus C. 2,4-dichlorophenoxyacetic acid (2,4-D) and risk of non-Hodgkin lymphoma: a meta-analysis accounting for exposure levels. Ann Epidemiol. 2017 Apr;27(4):281-289.

Clique aqui para visualizar o artigo no banco de dados ou na íntegra

O 2,4-D é um dos herbicidas mais utilizados no mundo. Esta metanálise demonstra que quanto maior o nível de exposição, maior o risco de Linfoma não-Hodgkin.

Schinasi, L. & Leon, M.E., 2014. Non-hodgkin lymphoma and occupational exposure to agricultural pesticide chemical groups and active ingredients: A systematic review and meta-analysis. International Journal of Environmental Research and Public Health, 11(4), p.4449–4527.

Clique aqui para visualizar o artigo no banco de dados ou na íntegra

Este artigo descreve os resultados de uma revisão sistemática e de uma série de meta-análises das últimas tres décadas sobre a relação entre exposição ocupacional a pesticidas e Linfoma não-Hodgkin (LNH). Foram incluídos 44 estudos realizados em países desenvolvidos, com 21 grupos químicos de pesticidas. A exposição a herbicidas phenoxy, inseticidas carbamatos e organofosforados, lindano e inseticidas organoclorados foi positivamente associada ao Linfoma não-Hodgkin. Dentre os estudos que reportaram os subtipos de LNH, o Linfoma de células B foi fortemente associado aos herbicidas phenoxy (2,4 D) e ao Glifosato