Antídotos


Apesar de existirem milhares de substâncias químicas, poucos são os antídotos disponíveis. Na grande maioria, o tratamento recomendado e disponível é a abordagem inicial adequada e o tratamento suportivo. No entanto, para muitos agentes tóxicos, o antídoto certo, na hora certa, salva vidas.

Uma estratégia de distribuição de antídotos adequada e regionalizada e um estoque de segurança contribuem para a eficiência e a efetividade do tratamento, economia de tempo e de recursos.

Política de Antídotos na Rede de Atenção à Saúde no Estado de SC


A proposta da Política de Antídotos em Santa Catarina foi discutida por uma comissão composta por representantes do CIATox/SC, das Redes de Urgência e Emergência, da Vigilância Epidemiológica, da Assistência Farmacêutica e coordenadores técnicos do SAMU.

Para que o paciente intoxicado tenha o tratamento recomendado, com disponibilidade de antídotos na dose e no tempo oportuno, foi construída uma lista orientadora com sugestão de locais de disponibilidade.

Em 21 de julho foi publicada no DOE N° 19.861, p. 5-8, a Política de Antídotos na Rede de Atenção à Saúde no Estado de SC, sob a Portaria N° 447, de 14 de julho de 2014, da Secretaria de Estado da Saúde de SC. PORTARIA nº 447 DE 14 07 2014 – Política de Antídotos na Rede de Atenção à Saúde em SC.

Atendendo as Diretrizes da OMS para as intoxicações, esta Política recomenda que o profissional de saúde no atendimento de um caso de intoxicação, ligue para o Centro de Informações Toxicológicas de Santa Catarina, 0800 643 5252, para obter informações toxicológicas, discutir o caso com os profissionais do Centro visando o diagnóstico e o melhor tratamento com base em evidências.