Locais de Soros Antivenenos


O Ministério da Saúde adquire toda a produção de soros antivenenos de quatro produtores nacionais: Instituto Butantan, Instituto Vital Brazil, Fundação Ezequiel Dias e Centro de Produção e Pesquisa de Imunobiológicos (CPPI). Mensalmente, o Ministério da Saúde distribui as cotas de soros antivenenos aos estados, levando em consideração critérios epidemiológicos, que são as notificações de acidentes por animais peçonhentos no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN).

É recomendado que todo profissional médico, no atendimento dos acidentes por animais peçonhentos, faça contato com Centro de Informações Toxicológicas (CIATox/SC) para a orientação correta do uso de soro antiveneno.

Os soros sempre deverão ser administrados (via endovenosa) em ambiente hospitalar pelo risco de desenvolver reações alérgicas.

Os seguintes soros antivenenos são disponibilizados:

SAB (soro antibotrópico), utilizados em acidentes ocasionados por serpentes jararacas e jararacuçus;

SAE (soro antielapídico), acidentes por serpentes corais-verdadeiras;

SAC (soro anticrotálico), acidentes por serpentes cascavéis;

SALon (soro antilonômico), acidentes por lagartas do gênero Lonomia;

SAAr (soro antiaracnídeo e antiescorpiônico), acidentes por aranha armadeira, aranha-marrom e escorpiões;

SALox (soro antiloxóscélico), acidentes causados por aranha-marrom.

PONTOS DE ATENDIMENTOS SOROTERÁPICO PARA ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS EM SC